Frut Frios

MACARANI MOVEIS

MACARANI MOVEIS

sexta-feira, 24 de julho de 2020

INVASÃO NO HOSPITAL SÃO PEDRO CHOCA PROFISSIONAIS DA SAÚDE.

Na tarde de quinta-feira (23) uma paciente com queixas de problemas de saúde deu entrada no Hospital São Pedro em Macarani, onde a mesma foi atendida pela equipe médica de plantão. Entretanto um amigo da paciente tentou invadir o pronto socorro do hospital se identificando como médico e querendo, ele mesmo, fazer o atendimento à paciente.
O Secretário de Saúde Gerson Ferraz, que estava presente no local, pediu ao então médico da paciente mais cautela e respeito com os profissionais que estavam atuando no plantão e fazendo o atendimento da paciente.
O então amigo e médico da paciente, identificado como Dr. Magno Mafra, quebrou os protocolos de ética médica ao invadir o plantão de um colega de profissão. Segundo informações levantadas, Magno já estava há alguns dias divulgando na cidade que será possível pré-candidato a vice-prefeito de Macarani, o que dá a entender que a ação foi armada para que o mesmo pudesse ganhar notoriedade perto do pleito eleitoral, já que a paciente também faz campanha ferrenha contra a atual administração nas redes sociais, inclusive com fakenews.
“Em momento algum permitirei desrespeito aos profissionais de saúde que já vem sofrendo um desgaste emocional provocado por essa pandemia. Se quer fazer política, faça lá fora e poupe os trabalhadores que não tem nada haver com isso e só querem fazer o seu trabalho com dignidade”, disse o Secretário Gerson Ferraz a nossa equipe.
Uma profissional, que prefere não ser identificada, relatou: ” foi uma situação muito constrangedora e acabei sendo afetada psicologicamente pela falta de respeito durante um plantão de trabalho”.
No vídeo mostra o “nervosismo” do médico Magno Mafra, que pede para quem estava acompanhando, que pelas falas, parece ser a sua esposa que gravasse toda a ação.
A Secretaria Municipal de Saúde já acionou o departamento jurídico do município para apurar as possíveis infrações penais e entrar com processos por desacato ao servidor e por colocar vidas em risco, visto que o incidente provocou aglomeração num momento de distanciamento social para evitar a contaminação pelo COVID 19.
Fontes O Responsável.