Frut Frios

MACARANI MOVEIS

MACARANI MOVEIS

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

DE ACUSADOR A ACUSADO: PRESIDENTE DO CONSELHO DO FUNDEB RECEBEU SALARIOS ILEGALMENTE, SEGUNDO CONTROLADOR INTERNO DA PREFEITURA.

DE ACUSADOR A ACUSADO: PRESIDENTE DO CONSELHO DO FUNDEB RECEBEU SALARIOS ILEGALMENTE, SEGUNDO CONTROLADOR INTERNO DA PREFEITURA.
A penúltima sessão da Câmara Municipal de Macarani neste ano, ocorrida ontem, dia 2 de dezembro, foi marcada pela presença de grande público e tumulto, quando, ao expor o relatório sobre as supostas irregularidades no pagamento de servidores municipais com recursos do FUNDEB, apontadas pelo presidente do Conselho de Controle e Acompanhamento do FUNDEB (CACS/FUNDEB), em sessões anteriores,  pela atual administração, o controlador interno da Prefeitura, Ricardo Andrade Teixeira, apresentou um quadro demonstrando a regularidade dos pagamentos, mas, ao mesmo tempo, denunciou que o próprio atual presidente do Conselho, o professor Jefferson Sousa, teria recebido salários indevidamente através dos recursos do FUNDEB, há alguns anos, durante a gestão do ex prefeito Antônio Carlos, sem que estivesse, realmente, exercendo as funções de professor. Segundo Ricardo Andrade, a Controladoria teria apurado que Jefferson, professor nível 40 horas, assinava ponto como professor por apenas 20 horas, mas recebia integralmente as 40 horas, prestando serviços de assistência técnica de informática, na própria prefeitura, pelas demais 20 horas. Assim, Jefferson teria recebido irregularmente, através do FUNDEB, pelas 20 horas que prestava serviços como assistente técnico de informática, quando o correto, segundo o Controlador Interno, seria ter recebido através de outra fonte de recursos, porque o FUNDEB deve ser usado apenas para pagar professores que estejam efetivamente dando aulas durante todo o período. O professor Jefferson tentou se defender, dizendo que, se alguma irregularidade foi cometida, a responsabilidade seria do ex prefeito “Carlinhos” e não dele. Jefferson tem cobrado insistentemente da atual gestão por supostas irregularidades no pagamento de servidores que não estariam dentro de salas de aulas, exercendo efetivamente as funções de professor, mas outras funções administrativas. “A atual administração do Dr. Miller Ferraz, de fato, encontrou uma série de irregularidades, mas veio corrigindo ao longo desses anos e hoje não há mais qualquer irregularidade nos pagamentos por meio do FUNDEB”, disse Ricardo Andrade Teixeira. O professor Jefferson, que tem se postado como porta voz acusador, terminou a sessão do dia 2 de dezembro como acusado.
Transporte Escolar
Na mesma sessão, o Controlador Interno Ricardo Andrade Teixeira procurou demonstrar que os custos do transporte escolar na gestão atual não estariam superfaturados, como alguns membros do Conselho do FUNDEB têm acusado.
“Os custos do transporte na gestão Miller Ferraz estão abaixo do que era pago no ano de 2016”, demonstrou o Controlador Interno ao publico presente e aos vereadores durante sua exposição, mostrando os gráficos que comprovavam sua alegação. Houve tumulto entre os vereadores, quando Ricardo Andrade citou o caso específico do veiculo que faz o transporte escolar para a zona rural da região próxima a Bandeira e Vila Isabel, área que seria de influência política do vereador Janilton Alves de Souza. “O que a prefeitura pagava em 2016 por aquela linha era muito superior ao que se paga hoje, inclusive, com a quilometragem rodada maior”, disse Ricardo Andrade. Sem qualquer explicação, o vereador Janilton Alves se irritou com a informação, dando inicio a uma discussão entre os vereadores, que envolveu até o presidente da Câmara, Marlon Sousa.