Frut Frios

MACARANI MOVEIS

MACARANI MOVEIS

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Itororoense, ex-secretário Sejusc do Amazonino e gerente do INSS, foi preso na operação ‘Zero UM’ da Polícia Federal


Manaus- A prisão ocorreu na manhã desta segunda-feira, 22, durante a Operação Zero Um, deflagrada pela Polícia Federal (PF). Clizares Doalcei Silva de Santana, gerente executivo do Instituto Nacional Seguro Social (INSS) no Amazonas e ex-secretário de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), é suspeito de cobrar propina de 10% de um empresário vencedor de licitação no INSS e de conceder benefícios a parentes e amigos.

De acordo com a delegada federal Jeanie Tufureti, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão em Manaus, Manacapuru, Iranduba e Ilhéus, na Bahia, onde mora uma prima distante de Clizares Santana, que teve o benefício autorizado por conta do cargo dele.

Segundo a delegada, a operação teve início por meio de algumas denúncias que surgiram sobre uma concessão de benefícios feito de forma indevida pelo gerente-executivo do INSS no Amazonas.

“Uma pessoa do relacionamento dele, de um parentesco distante, que residia na cidade de Ilhéus teve o benefício indeferido no local. Após isso, ela entrou com o recurso administrativo perante a agência da previdência em Ilhéus e foi feito um novo cadastro, uma nova solicitação a qual foi deferida, na mesma data utilizando a senha do gerente executivo do INSS em Manaus”, disse a delegada.

Após a denúncia, foi instaurado um inquérito policial com vários métodos de investigação, inclusive interceptação telefônicas. Tufureti relatou que então foi possível constatar que o gerente tinha uma estreita relação com políticos da região.


Com informações do G1-AM

Manaus- A prisão ocorreu na manhã desta segunda-feira, 22, durante a Operação Zero Um, deflagrada pela Polícia Federal (PF). Clizares Doalcei Silva de Santana, gerente executivo do Instituto Nacional Seguro Social (INSS) no Amazonas e ex-secretário de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), é suspeito de cobrar propina de 10% de um empresário vencedor de licitação no INSS e de conceder benefícios a parentes e amigos.

De acordo com a delegada federal Jeanie Tufureti, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão em Manaus, Manacapuru, Iranduba e Ilhéus, na Bahia, onde mora uma prima distante de Clizares Santana, que teve o benefício autorizado por conta do cargo dele.

Segundo a delegada, a operação teve início por meio de algumas denúncias que surgiram sobre uma concessão de benefícios feito de forma indevida pelo gerente-executivo do INSS no Amazonas.

“Uma pessoa do relacionamento dele, de um parentesco distante, que residia na cidade de Ilhéus teve o benefício indeferido no local. Após isso, ela entrou com o recurso administrativo perante a agência da previdência em Ilhéus e foi feito um novo cadastro, uma nova solicitação a qual foi deferida, na mesma data utilizando a senha do gerente executivo do INSS em Manaus”, disse a delegada.

Após a denúncia, foi instaurado um inquérito policial com vários métodos de investigação, inclusive interceptação telefônicas. Tufureti relatou que então foi possível constatar que o gerente tinha uma estreita relação com políticos da região.