terça-feira, 13 de junho de 2017

'Se esperar, vai morrer muita gente', diz mentor de ação tapa-buraco no extremo sul

Uma iniciativa de voluntários ligados ao comércio de Teixeira de Freitas, no extremo sul, meteu a mão na massa e, à revelia de autoridades, fez uma operação tapa-buraco no trecho da BR-101 (Saiba mais), que liga a cidade a Itamaraju, na mesma região. O trecho que separa os municípios é de 75 km. Mentor da ideia, o gerente comercial Edmar de Bruym disse que precisou “tomar a atitude” porque não nutria nenhuma esperança de que o governo [no caso, federal] resolvesse a situação em curto prazo. Segundo ele, só se ouvia relatos de colegas de trabalho e de usuários da rodovia se queixando do estado da pista. O perigo aumentava para quem trafegava à noite e quando chovia e a água “encobria os buracos”, provocando acidentes e prejuízos nos veículos. “Se você esperar do estado, você só ouve roubalheira. Agora, tomar uma atitude de fazer algo pela população, por uma rodovia dessa onde trafegam milhares de veículos ao dia, você não vê. Se esperar por eles, vai morrer muita gente”, disse ao Bahia Notícias o gerente que atua no comércio de bebidas da região. Segundo ele, a ação só pode ser executada porque cinco toneladas de asfalto foram doadas: três por uma usina de asfalto da cidade, e duas, pela prefeitura. O custo dos cinco empresários que se envolveram foi de R$ 300, cada um, [R$ 1,5 mil no total] para movimentar uma usina de asfalto. A logística foi articulada por Bruym, que movimentou carro e funcionários. Técnicos da prefeitura também participaram da iniciativa, assim como agentes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e da Policia Rodoviária Federal (PRF-BA) que deram suporte e apoio. O trabalho foi realizado entre as 7h30 e 13h20 do último sábado (10).