sexta-feira, 23 de junho de 2017

Exemplo de Itambé pode ser a solução para superlotação em cemitério de Conquista

O Cemitério Municipal do Kadija, em Vitória da Conquista, está próximo de esgotar o número de covas disponíveis. Segundo a prefeitura, atualmente o cemitério possui apenas 10 covas disponíveis para homens, 17 para mulheres e 130 para crianças.
Para amenizar o problema, a administração municipal resolveu retirar das covas os restos mortais enterrados há mais tempo e transferí-los para um ossário. Segundo a prefeitura, o objetivo neste primeiro momento é manter a capacidade para novos sepultamentos por até cinco meses no cemitério.

Um exemplo implantado pela prefeitura de Itambé, no cemitério municipal local, no fim de 2015, pode ser a solução para superlotação em cemitérios como o que acontece hoje em Vitória da Conquista.
A solução é simples, porém eficiente em locais de escassez de espaço físico, como o cemitério municipal de Itambé e Conquista.

Na época o município enfrentava o mesmo problema, porém uma ideia do então prefeito Ivan Fernandes por meio do Departamento de Obras e Urbanismo resolveu por um bom tempo a situação. Foram construídos com recursos próprios, inicialmente cerca de 200 túmulos verticais, com projeção para 500. O gavetário de alvenaria, que não tem alto custo, resolveu o problema por um bom tempo, devendo o novo prefeito dar continuidade a ideia, ampliando o numero de urnas neste modelo de túmulos verticais.

A ideia, a curto prazo, pode ser a melhor opção para a prefeitura de Vitória da Conquista resolver o problema.