SCHIN

SHOP DA CONSTRUÇÃO

SHOP DA CONSTRUÇÃO

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Verão favorece o aparecimento da infecção urinária: como prevenir?

Uma das doenças recorrentes no Verão é a infecção urinária. Aquela repetida necessidade de urinar, o incômodo no momento da micção, a alteração no odor e na cor da urina, chegando até levar o paciente a estados febris, são alguns dos sintomas dessa infecção na bexiga que, “embora seja mais comuns entre as mulheres, também afeta os homens”, alerta o urologista diretor da Clínica do Homem, Francisco Costa Neto (CREMEB – 9264).

Passar o dia quente na praia ou na piscina de sunga ou bermuda o dia inteiro pode ser bastante agradável, mas ficar com roupas molhadas facilita o aparecimento da infecção, já que a umidade potencializa a proliferação dos micro-organismos causadores da doença. Nos homens, estas infecções também podem estar relacionadas a problemas de cálculo renal ou a complicações na próstata.

Segundo Francisco Costa Neto, caprichar na higiene da área genital nos dias quentes do Verão é fundamental. “Outra atitude que pode ajudar é, sempre que possível, usar peças de algodão após os banhos de mar ou de piscina”, destaca.


Manter hábitos alimentares saudáveis e caprichar na ingestão de líquidos também ajudam a fortalecer a imunidade, evitando, dessa maneira, as infecções. Sucos e refrescos também são indicados e em boa quantidade. “Este hábito permite que as bactérias sejam expelidas através da urina, mantendo o organismo saudável”, afirma Do médico. E nada de segurar a urina por muito tempo: o certo é ir ao banheiro tantas vezes quanto for necessário.

Evitar a infecção urinária no Verão é o comportamento ideal, mas ao aparecimento dos primeiros sintomas é importante buscar a ajuda de um especialista. “Quanto mais rápido for iniciado, mais eficiente será o tratamento e menores as chances de as bactérias ficarem mais agressivas e atacar os rins”, acrescenta o urologista.

Vale destacar, ainda, outra atitude inteligente: evitar é a automedicação. “Somente um especialista pode indicar o medicamento correto, pois o tratamento varia de acordo com o tipo de bactéria a ser combatida, que só pode ser conhecida através de exames”, ressalta Neto. O uso do medicamento incorreto pode tornar o micro-organismo resistente aos antibióticos, tornando a infecção crônica.

Entre 10% e 20% das mulheres apresentam no decorrer da vida pelo menos um episódio de infecção urinária, de acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Estima-se a ocorrência de 150 milhões de casos da doença por ano em todo o mundo, o que comprova sua alta incidência na população.

Mais informações para a imprensa podem ser obtidas com a jornalista Carla Santana pelo telefone (71) 99926-6898

Nenhum comentário:

Postar um comentário