SCHIN

SHOP DA CONSTRUÇÃO

SHOP DA CONSTRUÇÃO

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

CANDIDATO A VEREADOR DE MACARANI “JOÃO CHEIROSO” É PRESO EM FLAGRANTE POR COMPRA DE VOTOS PARA CANDIDATO A PREFEITO.

CANDIDATO A VEREADOR DE MACARANI “JOÃO CHEIROSO” É PRESO EM FLAGRANTE POR COMPRA DE VOTOS PARA CANDIDATO A PREFEITO.
O candidato a vereador João Vieira Silva, conhecido como “João Cheiroso” (PP), foi preso hoje pela manhã pela Policia Militar de Macarani, por compra de votos.  João “cheiroso” foi encontrado no bairro Marjorie Parque com nada menos do que 42 contas de luz e água pagas, além de “santinhos” do candidato a prefeito Armando Porto (PSD – Coligação Responsabilidade com Competência) e, segundo informações que chegaram ao “Macarani Repórter”, cerca de 2.000 reais em dinheiro vivo. “Cheiroso” que é candidato, oficialmente, pela Coligação “Macarani tem Jeito” às eleições para vereador, teria “pulado”, segundo fontes do Macarani Repórter para o lado do candidato Armando Porto, atual prefeito municipal que concorre à reeleição.  João “Cheiroso” foi imediatamente conduzido ao Forum local, de onde foi  encaminhado para a Delegacia de Policia , onde estaria prestando depoimento nesse momento. Fontes consultadas pelo Macarani Repórter disseram que “João Cheiroso”, que tem esse apelido por vender produtos de limpeza de porta em porta, dificilmente teria dinheiro próprio suficiente para bancar o pagamento de tantas contas de energia e água (cerca de 2.000 reais, a um valor médio de 50 reais por conta), e não teria condições de possuir tanto dinheiro vivo como o que fora consigo apreendido no momento do flagrante, tudo indicando que a compra de votos mediante o pagamento de contas de água e luz estaria sendo patrocinada por outro candidato. Juntamente com as contas de luz e água foram apreendidos em poder de “João Cheiroso” centenas de “santinhos” de Armando Porto e Zeneldo Matos (candidatos e prefeito e vice prefeito, respectivamente). Segundo o Código Eleitoral a pena para o candidato que age com intenção de compra de votos é de até 4 anos de prisão, além da cassação do registro da candidatura e inelegibilidade por 8 anos. João “Cheiroso” poderá ser condenado à prisão e, se comprovado que foi financiado por outro candidato, este também poderá ter seu registro cassado e ser condenado nas mesmas penas. O site Macarani Repórter acompanhará o andamento do inquérito e manterá seus leitores informados.
FOTO 1
João Vieira Silva, o “Cheiroso”,  que foi flagrado praticando a compra de votos
FOTO 2
Contas de água e energia elétrica e “santinhos” do candidato a prefeito Armando Porto apreendidos com João “Cheiroso” durante o flagrante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário